segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Smoking / No Smoking





Filme: Smoking / No Smoking
Título Original: Idem
Diretor: Alain Resnais
Atores: Sabine Azema, Pierre Arditi
Ano: 1993
País: França







Sempre tive um incômodo com filmes que tratam de viagens no tempo e coisas do gênero. Em especial porque as tentativas de explicações científicas me incomodam. Uma característica mais comum nos filmes clássicos e em especial americanos é tentar sempre uma explicação plausível, que nunca conseguem atingir. Isto começa (e já refleti sobre isso aqui no blog) em De Volta para o Futuro. Como seria possível que ações do passado não influenciassem o futuro? Sou adepto da teoria que um bater de asas de uma borboleta pode provocar um furacão no Japão. Mas o filme Efeito Borboleta, no qual um garoto consegue ter flashs de volta ao passado, deturpa a teoria. Exemplo: ele quer provar que consegue voltar ao passado, então volta a um momento na escola e enfia uma faca na mão, volta ao futuro e aparece uma cicatriz na mesma mão. Mas tal evento teria afetado tanto sua vida que seria impossível ele estar ali, no mesmo local do futuro.

Smoking / No Smoking é uma brincadeira com o tema que, depois que vi, desisti de fazer qualquer coisa relacionada a isso, pois tal filme serve como ponto final. A explicação que ele usa é simplesmente um recurso de linguagem cinematográfica. São dois filmes, na verdade. No primeiro, a mulher resolve fumar um cigarro e a história segue um caminho até que, em determinado momento ele usa uma tela com os dizeres "ou então" e volta a algum ponto atrás, uma simples mudança que afeta todo o futuro da história. São apenas dois atores que se relacionam e brincam com estas possibilidades de futuro. Ele volta várias vezes nos mostrando que em qualquer momento, qualquer decisão nos leva a um lugar diferente. Um adepto da falta de destino, do poder de influenciarmos nosso futuro. No segundo filme, ela resolve não fumar e toda uma árvore de novas possibilidades surge.

Sempre reflito sobre o tema e tenho a teoria de que vivemos em um espaço de tempo infinito, o que nos possibilita todas as possibilidades que o acaso permite. Ou seja, tudo! O que podemos imaginar e o que não podemos. Como o tempo é infinito, aqui estamos agora, mas já estivemos exatamente neste ponto infinitas vezes no passado e estaremos nele infinitas vezes no futuro. Uma coisa totalmente maluca, eu sei, mas que este simples filme traduz de forma brilhante.

No vídeo do youtube abaixo, uma campanha divulgando a exibição dos dois filmes, simultaneamente.





Torrent: download aqui / download aqui
Legenda: download aqui


Cena do youtube:



--------------------
Próxima semana:
O mundo maluco de cronemberg.

Um comentário:

  1. Cara, outro filme que trata de uma temática pra ticamente idêntica é aquele Sliding Doors (br: De Caso com o Acaso). Smoking eu não vi, mas o outro é bem interessante, não necessariamente o filme e a estória em si, mas a temática.
    Abraços

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...